Pesquise algo

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Black Friday: a importância da organização e planejamento

Olá pessoal! O ano passou voando, e nesta sexta-feira acontece a Black Friday, data em que ocorrem, em tese, grandes promoções em produtos e serviços. 

Como para as pessoas que buscam obter a independência financeira, que são provavelmente a maioria dos que lerão este post, costumam não gostar de desperdiçar dinheiro, a Black Friday representa a oportunidade de buscar adquirir produtos ou serviços pelo melhor preço. E que fique claro que o presente post não significa um apelo ao consumo, respeitando os anseios de quem seja consumista, mas sim um destaque para a chance de realizar o menor gasto com aquilo que realmente precisamos adquirir.
Tentarei resumir as dicas para otimizar as compras da Black Friday em três itens:

1) Saiba quais produtos/serviços você precisa comprar
Vivemos em uma sociedade consumista, e o apelo ao consumo nesta data comercial fica ainda mais latente. É preciso, portanto, reforçar a racionalidade dos nossos atos. Deste modo, nada mais simples e lógico do que listar os itens que precisamos comprar. Se quisermos ir além, podemos tentar justificar a compra de cada um destes itens.

2) Saiba qual é o preço médio dos produtos/serviços que você precisa comprar
Não adianta se planejar para fazer um bom negócio na Black Friday e acabar comprando um produto/serviço pelo preço regular ou até mais caro que o normal. Assim, é preciso que saibamos por quais valores os itens buscados costumam ser vendidos. É interessante, nesse sentido, a utilização de ferramentas para o acompanhamento de preços, como o Jacotei, Zoom e o Google Shopping

3) Espere pelo momento certo para a compra
Algumas promoções são relâmpago, e na segunda-feira ocorre a Cyber Monday, com descontos em eletrônicos. Então, não deixe de pesquisar por melhores negócios em diferentes sites e, se ficar na dúvida se haverá uma promoção melhor do que a que você encontrou, tente selecionar o pagamento através de boleto bancário, pois assim você garantirá a compra e ganhará mais tempo para análise de outras oportunidades.



É isso aí, galera. Bom planejamento, boa pesquisa e boas compras!

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Dólar na máxima cotação nominal da história do Plano Real: o que fazer?


Hoje o dólar comercial fechou cotado a R$ 4,206. É o maior valor nominal de fechamento na história do Plano Real. E o aumento da procura pela referência monetária mundial faz com que sejam ventiladas opções para que as pessoas se protejam (ou aproveitem) das variações cambiais.


Existem diversas possibilidades para que uma pessoa tenha, direta ou indiretamente, valores em moedas estrangeiras. Há desde a simples aquisição de papel moeda, passando pelos fundos cambiais, até os minicontratos de dólar e o investimento em ações ou fundos com atividades estrangeiras ou internacionais. 

O risco nesses investimentos é muito alto, mas pode ser que seja uma opção a mais para a diversificação da carteira. Eu, que tenho um perfil moderado, ainda estou começando a estudar o assunto, com tendência de investir em fundos de ações de empresas americanas.

Você possui investimentos que seguem a variação cambial? Qual tipo indicaria?

sábado, 9 de novembro de 2019

Imprevistos acontecem: tenha um fundo de emergência


Talvez um dos objetivos iniciais no plano de atingir FIRE seja o de conseguir constituir um fundo ou reserva de emergência. O fundo de emergência serve para nos garantir auxílio financeiro imediato em situações imprevistas, como doenças, acidentes, desemprego, ganhos abaixo do planejado, despesas inesperadas, etc. É como se fosse um seguro para garantir maior tranquilidade financeira em ocasiões que fogem da normalidade.

É importante que o fundo de reserva seja muito líquido, pois o seu uso pode ocorrer em situações em que os valores sejam imediatamente necessários. Portanto, a liquidez é um ponto fundamental na escolha da alocação dos recursos financeiro referentes ao fundo.

Agora, a qual valor deve corresponder o fundo de reserva para que supra minimamente as necessidades financeiras? Em geral, se recomenda que o fundo corresponda ao valor de 3 a 12 vezes a sua despesa média mensal. Leve em consideração para este cálculo se você possui seguro de vida, seguro de residência, seguro de veículo, seguro desemprego, plano de saúde ou outros serviços que podem reduzir o impacto de um evento inesperado.

E você, já conseguiu formar o seu fundo de emergência? Já teve que utilizá-lo?

terça-feira, 5 de novembro de 2019

É difícil poupar muito? Então se cuide, você trabalhará por mais tempo

Em uma recente matéria da Megan Leonhardt no site da CNBC, é afirmado que, para se aposentar aos 65 anos, a Geração Y (Millennials) precisará economizar quase metade de seu salário por ao menos 30 anos.

Apesar de ser uma interpretação do cenário americano, que difere bastante do brasileiro, o estudo parte da premissa de que a rentabilidade futura tende a cair bastante e a tributação tende a aumentar, o que parece também se aplicar ao quadro brasileiro.

É uma perspectiva extremamente desafiadora para as novas gerações, ainda mais se considerarmos que a taxa média de poupança do brasileiro é claramente inferior a do americano. Aliás, o brasileiro médio sequer possui o hábito de poupar para a velhice, já que 56% da população não poupa nada (ou não consegue poupar).

Reconhecendo que conseguir uma taxa de poupança acima de 50% é algo muito difícil, a matéria da CNBC, mais voltada aos casos majoritários (em que as pessoas não poupam o necessário), sequer menciona o FIRE como possibilidade de se evitar a aposentadoria regular ou até mesmo tardia. Na verdade, o ceticismo (ou pragmatismo) é tanto que a sugestão principal é que as novas gerações se preocupem principalmente em ter saúde, em manter hábitos saudáveis, para que na velhice continuem capazes de trabalhar, mesmo que parcialmente.

Em outras palavras, se ter taxas de poupança muito altas se mostrar uma tarefa inviável, o dever de casa é ter ao menos uma fonte de renda, sendo que a mais comum é através do trabalho. Portanto, é fundamental que as pessoas se mantenham antenadas às exigências do mercado de trabalho, se capacitando de modo contínuo, para que sempre estejam em situação competitiva para garantir no mínimo uma fonte de renda. 

E você, consegue ter uma taxa de poupança alta? Mesmo que sim, não deixe de ter hábitos saudáveis. 

sábado, 2 de novembro de 2019

Rumo à independência financeira - Atualização mensal (OUT/19)

Olá, pessoal. Dando seguimento aos posts mensais de atualização do progresso rumo à independência financeira, informo os dados:

Percentual alcançado rumo ao plano Fat FIRE ⇒ 33,7% 

Variação em relação ao mês anterior ⇒ ⬆ 0,8% (ante 33,4%)

Meta de médio prazo: atingir 50% do Fat FIRE em até 4 anos (17/10/2023)

Taxa de poupança no mês ⇒ 68%

Variação em relação ao mês anterior ⇒ ⬆ 15% (ante 59%)

Média da taxa de poupança dos últimos 12 meses ⇒ 30,7%

Meta de taxa de poupança média mensal ⇒ 40%

"Apesar de a estrada ser longa, o caminho deserto e o lobo mau passear aqui por perto, é preciso progredir sempre" (MESMO, Eu).